Equipe do CBCN em Cruzeiro do Sul realiza visita no lixão da cidade

Trabalhar com transparência é prática da ONG CBCN responsável pelo gerenciamento de resíduos sólidos em de Cruzeiro do Sul. Com esse intuito a equipe que compõe a instituição no município realizou na manhã da desta terça-feira uma visita ao lixão da cidade, também foram convidados para a visitação o Ministério Público do Acre, Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Câmara de vereadores e IMAC, tendo marcado presença a equipe do IMAC e os vereadores Marivaldo Figueiredo e Clodoaldo Rodrigues. O objetivo é que todos vejam os serviços que estão realizados no local e como será feito o gerenciamento do lixão transformando-o em energia elétrica.
De acordo com o vereador Marivaldo Figueiredo o trabalho que está sendo realizado no local gerará resultados positivos para a cidade. “É um trabalho muito importante, estamos acompanhando e realmente já se percebe uma grande diferença, quero parabenizar toda equipe pelo desempenho dos serviços”, disse o vereador.
As disposições de resíduos no lixão já acontecem a mais de 20 anos causando diversos danos ao meio ambiente. “A gente espera contribuir nesse momento com essa implantação das medidas necessárias, estamos dispostos a trabalhar em parceria com a prefeitura, Ministério Público e o CBCN, não estamos aqui apenas para cobrar e sim fazer também nossa parte”, destacou Celina Barbosa Engenheira Agrônoma e Técnica do IMAC.
Pancho Carrero gerente operacional do CBCN em Cruzeiro do Sul, explicou que alguns serviços de emergência estão sendo realizados para sanar problemas de desmoronamento de lixo que estava sendo jogado em lugares inadequados. “Estamos propondo um plano de resgate da área do lixão com sistema de drenagem tecnicamente bem construídos, bem como células que variam entre 50 e 100 metros com uma profundidade de aproximadamente 11 metros internos, outro serviço importante será as valas que fazem separação de todo material metálico, madeira, enfim todo material eletrônico, outra é a célula para resíduo hospitalar, também serão colocadas camadas de lixo e em seguida fechado com argila compactando toda área”, relatou o gerente.
Ainda de acordo com Pancho essas são medidas circunstanciais pois o projeto definitivo é a construção de uma usina geradora de energia elétrica para o tratamento do resíduo sólido. A previsão é que em aproximadamente um ano a usina já esteja gerando energia a partir do lixo. Tendo em vista que todos os estudos necessários já foram realizados para que esse projeto se torne realidade. “Estamos atuando da forma mais correta possível e dentro da transparência”, finalizou Pancho.

Nossas Redes Sociais

× Converse no WhatsApp